Arquivo para a Tag ‘mundo

Garrafa 538 – Lembranças de viagem   Leave a comment

Conheci Nara no inverno. Cheguei em um final de tarde, em janeiro de 2008, e passei uma noite fria e sua madrugada gelada em um hotel local.

A manhã surgiu luminosa e pude então explorar seu território, admirar seus belos jardins e parques, seus silenciosos templos e monumentos e respirar a atmosfera encantadora de seus castelos. Visita breve, que deixou meu coração apertado na despedida. Queria permanecer, mas não podia ficar nem mais um instante sequer.

Registrei timidamente minhas impressões dessa visita na Garrafa 131 – Nara.

E permanece inabalável o desejo de regressar.

Sei que tudo será diferente na próxima visita: somos outros agora, essa cidade dos sonhos e eu.

E sonho reencontrá-la em uma brilhante manhã de primavera, quem sabe enternecido com o espetáculo da floração das cerejeiras; ou quem sabe em um dia quente de verão ao abrigo de suas sombrinhas coloridas; ou ainda em uma luminosa tarde de outono, já antecipando as cores quentes do por do sol em sua silhueta recortada no horizonte.

Mas pode ser que isso só aconteça novamente em outra manhã gelada de inverno. E o dia pode estar nublado ou chuvoso. Não importa. Quero apenas poder caminhar novamente nesse território ainda tão pouco explorado, e em que tive um vislumbre do que poderia ser uma vida plena e um prolongado encontro afortunado.

Quem sabe um dia…

Enquanto isso, aguardo e guardo na lembrança as imagens dessa viagem de sonho em que me senti acolhido e em que estava em contato comigo mesmo. E sinto de novo a sensação de grata surpresa que me invadia a cada passo, dado ora de maneira hesitante, ora com grande firmeza, e ao dobrar cada curva do caminho até a hora da partida.

E sou grato por isso!

E antes que essas lembranças se esvaneçam, rabisco no meu bloco de notas:

inexorável
erosão da memória
bloco de notas

Eduardo Leal
Ilustrações de autor desconhecido: Veja em: https://www.visitnara.jp/travel-to-nara/

Garrafa 479 – A casa do Rei   Leave a comment

a casa do Rei
é o mundo inteiro
essa é a Lei.

Eduardo Leal
Ilustração NASA/WMAP
Instruções de utilização: Ouvir “House of the King” com Focus

A casa do rei

Garrafa 457 – O Poder do Silêncio 9   Leave a comment

Conforme compromisso assumido anteriormente comigo mesmo, destaco mais uma citação de “O Poder do Silêncio” em que Eckhart Tolle nos aponta um caminho:

“A calma é a única coisa no mundo que não tem forma. Na verdade, ela não é uma coisa e nem pertence a este mundo.”

Pausa para um breve haicai:

calma sem forma,
como coisa alguma,
antes que eu durma…

Eduardo Leal
Foto de autor desconhecido
Inspirado na leitura de “O Poder do Silêncio” de Eckhart Tolle

Garrafa 444 – Decisões intestinas (Hara)   Leave a comment

Para duas amigas da Bahia, que encararam e venceram um grande desafio e escolheram deixar sua marca no mundo com seu traço sempre firme e verdadeiro, ora forte, ora suave…

Como disse Gilberto Gil:

“Meu caminho pelo mundo, eu mesmo traço, a Bahia já me deu régua e compasso…”

A palavra Hara na língua japonesa tem um significado muito mais amplo, por si mesmo, do que tem entre nós a palavra barriga. O Hara é o centro do corpo humano mas, como o corpo é mais do que um mero corpo físico ele pode ser entendido também, ao mesmo tempo, como o nosso centro espiritual, de onde partem as nossas decisões e a nossa vontade. É de lá que provêm a nossa força interior.

Desejo que as decisões dessas minhas amigas partam sempre do seu Hara, que venham das suas entranhas mais profundas!

Pausa para um breve haicai.

grosso ou delgado,
espessura do traço…
significado!

Eduardo Leal
Ilustração de autor desconhecido
Instruções de utilização: Ouvir “Aquele abraço” com Gilberto Gil

Garrafa 341 – Giro no espaço   Leave a comment

giro no espaço
estrela e galáxia
eu e o mundo

Eduardo Leal
Foto de autor desconhecido
Instruções de utilização: Ouvir “Roda viva” na voz de Chico Buarque e MPB4

Garrafa 103 – O meu olhar   Leave a comment

O meu olhar é nítido como um girassol.
Tenho o costume de andar pelas estradas
olhando para a direita e para a esquerda,
e de, vez em quando olhando para trás…
E o que vejo a cada momento
é aquilo que nunca antes eu tinha visto,
e eu sei dar por isso muito bem…
Sei ter o pasmo essencial
que tem uma criança se, ao nascer,
reparasse que nascera deveras…
Sinto-me nascido a cada momento
para a eterna novidade do Mundo…

Creio no mundo como num malmequer,
porque o vejo. Mas não penso nele
porque pensar é não compreender …

O Mundo não se fez para pensarmos nele
(pensar é estar doente dos olhos)
mas para olharmos para ele e estarmos de acordo…

Eu não tenho filosofia: tenho sentidos…
Se falo na Natureza não é porque saiba o que ela é,
mas porque a amo, e amo-a por isso,
porque quem ama nunca sabe o que ama
nem sabe por que ama, nem o que é amar …
Amar é a eterna inocência,
e a única inocência não pensar…

Alberto Caeiro/Fernando Pessoa em “O Guardador de Rebanhos”
Instruções de utilização: Ouvir “Innocent Soul” com Spyro Gyra

Garrafa 54 – Sucesso   Leave a comment

Rir muito e com frequência;
ganhar o respeito de pessoas inteligentes e o afeto das crianças;
merecer a consideração de críticos honestos e suportar a traição de falsos amigos;
apreciar a beleza, encontrar o melhor nos outros;
deixar o mundo um pouco melhor,
seja por uma saudável criança, um canteiro de jardim ou uma redimida condição social;
saber que ao menos uma vida respirou mais fácil porque você viveu.
Isso é ter tido sucesso.

Ralph Waldo Emerson
Ilustração de autor desconhecido

Sucesso

Garrafa 42 – Noite em claro   Leave a comment

A noite pálida de vento espia,
a lua espera mergulhar na mata.
Que é que me força a estar desperto e olhar
em redor, com a dor a me inquietar?

Eu estava dormindo e até sonhando:
que foi que me acordou e me assustou tanto,
em meio à noite, como se eu tivesse
esquecido a coisa mais importante?

Melhor seria eu deixar esta casa,
o jardim, a cidade, o país, tudo:
seguir esse chamado, essa palavra
mágica – e sempre mais, seguir o mundo.

Hermann Hesse
Tradução de Geir Campos
Foto de autor desconhecido
Instruções de utilização: Ouvir “Strange Magic” e “Livin’ Thing” com Electric Light Orchestra (ELO)

Sobressalto

%d blogueiros gostam disto: