Arquivo para a Tag ‘abraço

Garrafa 477 – Sem medo da fera   Leave a comment

Desde as primeiras viagens espaciais orbitais e lunares, é impactante a experiência de se contemplar a visão nosso planeta azul com sua fina atmosfera, percorrendo silenciosamente sua órbita ao redor do sol, acompanhado por seu belo e deserto satélite, ambos suspensos no espaço infinito e escuro. E, ao mesmo tempo, é assustador observar as pequenas marcas e o já perceptível impacto da presença humana na superfície desses dois astros que, mansamente, flutuam nesse ambiente cósmico. Tudo isso pode ser um oportuno convite para o aprofundamento das nossas reflexões e experiências a partir dessas percepções.

Algumas pessoas já se sentem encorajadas a pensar no ambiente mais amplo, o ambiente “Kósmico”, que inclui a não só a matéria, a vida, as emoções e a mente, mas também nossa Alma, em sua caminhada em direção ao nível do Espírito.

Começamos a perceber coletivamente que não vivemos apenas em nossos pequenos apartamentos ou casas, em ilusórias fronteiras internas e externas delimitadas por muros e cercas, em nossas cidades, estados, países ou continentes. Vivemos, isso sim, todos juntos, na grande espaçonave terrestre, abraçada por sua fina e frágil atmosfera, nossa biosfera, nesse encontro delicado e vital que começamos a ameaçar com nossa presença, desde que há cerca de seis milhões de anos, iniciamos nossa trajetória humana, como descrita nas palavras de Plotino, “equilibrados a meio caminho entre os deuses e as feras”.

E a continuação do desenvolvimento de nosso atual nível consciência focado na razão, em direção a transcendê-la e aos seus níveis precedentes (emocional, vital e material), para alcançar a visão a partir do nível do Espírito é nossa única esperança de um futuro sustentável como espécie, cujos integrantes começam a se dar conta de onde vieram, quem são e para onde estão se dirigindo.

Nessa manhã de outono, respiro o ar fresco e cheio de umidade na praia da Barra da Tijuca, e penso comigo mesmo:

atmosfera
abraça o planeta
sem medo da fera…

Eduardo Leal
Foto NASA
Instruções de utilização: Assistir ao documentário “Visão Global – Uma Nova Perspectiva do Nosso Planeta”

Terra

Anúncios

Garrafa 426 – Acesso garantido   Leave a comment

Nas últimas semanas, vários amigos e amigas sofreram perdas de pessoas queridas.

Com muito pouco a ser dito nesses momentos, ofereço meu abraço e minha presença, mesmo que às vezes, pelas grandes distâncias envolvidas, apenas de maneira virtual e espiritual.

Para os que ficam, quase sempre uma sensação de que estão cada vez mais sós, é o que vejo e ouço em alguns comentários e me compadeço da sua dor, que é minha também.

Para os que se vão, quem sabe as coisas não ficam mais claras, quando vistas de um plano superior? Ou não?

Um sopro de vento suspira ao meu ouvido:

ao grande mistério,
garantido acesso,
no cemitério…

Eduardo Leal
Foto de autor desconhecido

Cemitério visto do alto

Garrafa 424 – Mil vagalumes   Leave a comment

Tenho andado interessado em investigar meu lado sombrio, estimulado por um curso de Cabala, do qual estou participando e já inspirou um post no início do mês passado.

Compartilho uma dica com os amigos, fruto da leitura de “O Efeito Sombra” escrito em coautoria por Deepak Chopra, Debbie Ford e Marianne Williamson.

A definição de sombra proposta por Debbie Ford me pareceu interessante e apresento alguns trechos de sua fala:

O grande psicólogo C. G. Jung dizia que a sombra é a pessoa que preferíamos não ser…
A sombra é tudo o que nos irrita, horroriza ou descontenta em relação às pessoas e a nós mesmos. Com essa sabedoria à mão, começamos a ver que a sombra é tudo o que tentamos esconder daqueles que amamos e tudo o que não queremos que os outros saibam a nosso respeito.
Nossa sombra é feita de pensamentos, emoções e impulsos que julgamos excessivamente dolorosos, constrangedores ou desagradáveis de aceitar. Portanto, em vez de lidar com eles nós os reprimimos – e os lacramos em alguma parte de nossa psique, para que não seja preciso sentir o peso e a vergonha que carregamos por causa deles.
É nosso lado sombrio – o lado reprimido e os aspectos repudiados de nossa personalidade.

Diante disso, Debbie Ford sugere que tornar-se intimo de sua sombra é uma das investigações mais fascinantes e frutíferas que você poderá fazer. É uma jornada misteriosa que o conduzirá a descobrir o seu self mais autêntico – um lugar onde você se sente à vontade com quem você é, onde reconhece suas fraquezas e seus pontos fortes, onde pode apreciar seus talentos, admitir suas imperfeições e admirar sua grandeza…

Ela nos diz ainda que é irônico que para encontrar a coragem de levar uma vida autêntica, você terá que entrar nos cantos escuros do seu self mais forjado. Você precisa confrontar exatamente aquelas suas partes que mais teme e encontrar o que estava procurando, porque o mecanismo que o leva a esconder sua escuridão é o mesmo que o faz esconder a luz. Aquilo do que você anda se escondendo pode, na verdade, lhe dar o que você vem tentando encontrar com tanto afinco.

Dito isto, apresento um resumo da sugestão proposta por Deepak Chopra para lidarmos com a nossa sombra:

1. Reconheça sua sombra, quando ela trouxer negatividade para sua vida;
2. Abrace e perdoe sua sombra. Transforme um obstáculo indesejado em um aliado;
3. Pergunte a si mesmo que condições estão dando origem à sombra: estresse, anonimato, permissão para causar danos, pressão de colegas, passividade, condições desumanas, uma mentalidade “nós versus eles”;
4. Compartilhe seus sentimentos com alguém em quem confie: um terapeuta, um amigo de confiança, um bom ouvinte, um conselheiro ou confidente;
5. Inclua um componente físico: trabalho corporal, liberação de energia, respiração de ioga, cura interativa;
6. Para mudar o coletivo, mude a si mesmo – projetar e julgar “os outros” como malfeitores só aumenta o poder da sombra;
7. Pratique a meditação, de modo a experimentar a consciência pura, que está além da sombra.

Assim, como nos propõe Debbie, quando a sombra é abraçada, ela irá curar nosso coração e nos abrir a novas oportunidades, novos comportamentos e um novo futuro.

Instigado por esse grande desafio e partidário que sou de um bom abraço, já me vejo nos próximos meses tateando na escuridão em busca de minha sombra, sem nenhuma dúvida com o coração ainda bastante assustado, mas recitando silenciosamente um breve haicai:

puro negrume,
abraço minha sombra…
mil vagalumes!

Eduardo Leal
Foto de autor desconhecido
Instruções de utilização: Assistir ao filme “The Sahadow Effect”

Mil vagalumes

Garrafa 383 – Encurtando espaços (no dia do abraço)   Leave a comment

Volta e meia retomo a leitura de “Quem pensa enriquece” de Napoleon Hill. E cada vez que o faço encontro passagens que me passaram desapercebidas e que agora, por algum razão misteriosa, despertam minha atenção e me fazem entrar em contato com novos e valiosos significados.

Dessa vez foi uma citação do escritor e filósofo norte-americano Ralph Waldo Emerson que tem a ver com o propósito deste Blog expresso na Garrafa Zero – Minhas razões e com a data de hoje, o dia do abraço:

“Cada provérbio, cada livro, cada máxima que sirva de auxílio e conforto certamente lhe chegará através de caminhos diretos ou tortuosos. E todo amigo de alma grandiosa e gentil o prenderá em seu abraço”.

Pausa para um breve haicai:

encurto espaço
aperto nosso laço
nesse abraço

Eduardo Leal
Foto de autor desconhecido

Abraço apertado

Garrafa 262 – Grave decisão   1 comment

Algumas ostras “abraçam” o sofrimento e desconforto causados pela presença incômoda de um grão de areia no interior de sua concha, envolvendo-o em sucessivas camadas de acolhimento.

O resultado é uma pérola de amorosa beleza!

E isso é uma escolha!

grave decisão
minha ostra-coração
pérola ou não?

Eduardo Leal
Foto de autor desconhecido

%d blogueiros gostam disto: