Arquivo para a Tag ‘A Lei do Triunfo

Garrafa 402 – Inciativa e Liderança   Leave a comment

Relendo o clássico “A Lei do Triunfo” de Napoleon Hill, na lição sobre Inciativa e Liderança, encontrei interessante citação de Elbert Hubbard, escritor, editor, artista e filósofo americano. Hubbard, que descrevia a si mesmo como um anarquista e um socialista, morreu junto com sua segunda esposa, no início do século XX, em 1915, durante a Primeira Guerra Mundial, quando o navio em que se encontrava, o RMS Lusitania, afundou após ser torpedeado pelo submarino alemão U-20, na costa da Irlanda.

Entre suas diversas publicações, uma pequena história é bastante conhecida e também está relacionada ao tema da iniciativa, a “Mensagem a Garcia”. E algumas pessoas lhe atribuem a também famosa citação “Quando a vida lhe traz limões, faça uma limonada.”

Transcrevo abaixo a citação feita por Hill, sem saber ao certo de que publicação de Hubbard ela foi retirada.

“O mundo concede os seus grandes prêmios, tanto em dinheiro como em honras, em troca de uma coisa, apenas: a iniciativa.
E que é iniciativa? A iniciativa consiste em fazer o que é preciso, sem ser necessário que alguém nos mande.
Em seguida, vêm aqueles que fazem o que é preciso, bastando para isso que se lhes diga uma vez. Porém os que levam a mensagem adquirem honras elevadas, mas o pagamento nem sempre é proporcionado.
Vem depois os que não fazem o que é preciso senão quando a necessidade a isso os obriga. Esses recebem a indiferença e uma paga mesquinha.
Finalmente, ainda mais abaixo na escala, temos o indivíduo que não faz nada direito, mesmo que alguém lhe mostre a maneira de fazer e o fique observando; está sempre desempregado, e é tratado com o desdém que merece, a menos que tenha um pai rico e, nesse caso, o destino fica pacientemente à sua espera.
A que classe pertenceis?”

Pergunta poderosa – que provoca reflexão – e merece resposta após cuidadoso exame de consciência, fecha a citação.

Pausa para um breve haicai:

líder e sequaz
um segue, o outro faz!
e você, meu rapaz?

Eduardo Leal
Ilustração de autor desconhecido

Iniciativa

Garrafa 364 – Intolerância   1 comment

Volta e meia releio “A Lei do Triunfo”, clássico de Napoleon Hill publicado em 1928, em busca de inspiração e novas percepções e “insights”.

Nas ultimas semanas, durante a visita da cubana Yoani Sanchez ao Brasil, enquanto testemunhava com tristeza diversas demonstrações de intolerância política em várias partes do país por onde ela passou, encontrei esse texto sobre a importância da tolerância:

“Quando a aurora da Inteligência tiver espalhado as suas asas sobre o horizonte do progresso humano, e a ignorância e a superstição tiverem deixado as suas ultimas pegadas nas areias do Tempo, será registrado, no último capítulo do livro que registra os crimes e erros dos homens, que o seu pecado mais grave foi a intolerância.

A intolerância mais cruel nasce dos preconceitos religiosos, raciais e econômicos e das diferenças de opinião, como resultado da educação. Por quanto tempo ó Senhor dos destinos humanos, nós, os pobres mortais, viveremos ainda sem compreender que é loucura procurar destruir um ao outro, unicamente por diferença de dogmas e crenças religiosas, tendências raciais e outras questões superficiais?

Nossa vida na terra é apenas um breve momento!

Como a luz de uma vela, ardemos, brilhamos por um instante e logo em seguida nos extinguimos. Por que não podemos fazer essa breve jornada terrestre de tal maneira que, quando a grande caravana da morte anunciar que está terminada a nossa visita, estejamos prontos para dobrar as nossas tendas e silenciosamente, como os árabes do deserto, seguir para o grande mistério, sem medo e sem temor?

Espero não encontrar judeus nem pagãos, católicos nem protestantes, alemães nem ingleses, franceses ou russos, brancos ou pretos, vermelhos ou amarelos, quando tiver cruzado a barreira para o outro lado.

Então, espero encontrar lá apenas almas humanas, todos irmãos, sem distinção de raça, credo ou cor; desejo que não haja então intolerância, pois quero repousar em paz, livre da ignorância, da superstição e das incompreensões mesquinhas que tornam a nossa vida terrestre um caos de tristeza e sofrimento.”

Pausa para um breve haicai:

intolerantes
falam em democracia…
como em Cuba?

Eduardo Leal
Foto de Ueslei Marcelino (Reuters)

Protestos orquestrados por Cuba e partidos de esquerda, durante visita de Yoani

Protestos orquestrados por Cuba e partidos de esquerda, durante visita de Yoani

<

%d blogueiros gostam disto: