Arquivo para novembro 2013

Garrafa 436 – 0 Poder do Silêncio 6   Leave a comment

Conforme compromisso assumido anteriormente comigo mesmo, destaco mais uma citação de “O Poder do Silêncio” em que Eckhart Tolle nos aponta um caminho:

“O silêncio ajuda, mas você não precisa dele para encontrar a calma. Mesmo se houver barulho por perto, você pode perceber a calma por baixo do ruído, do espaço em que surge o ruído. Esse é o espaço da percepção pura, da própria consciência.
… Dar-se conta da percepção é o início da calma interior. Qualquer barulho perturbador pode ser tão útil quanto o silêncio. De que forma? Abolindo sua resistência interior ao barulho, deixando-o ser como é…
Sempre que aceitar profundamente o momento como ele é – qualquer que seja sua forma -, você experimenta a calma e fica em paz.
Preste atenção nos intervalos – o intervalo entre dois pensamentos… entre a inspiração e a expiração.
Quando você presta atenção nesses intervalos, a percepção de “alguma coisa” se torna apenas percepção…”

Pausa para um breve haicai:

percepção pura.
entre dois pensamentos,
“algo” procura…

Eduardo Leal
Foto de autor desconhecido
Inspirado na leitura de “O Poder do Silêncio” de Eckhart Tolle

Anúncios

Garrafa 435 – O Poder do Silêncio 5   Leave a comment

Conforme compromisso assumido anteriormente comigo mesmo, destaco mais uma citação de “O Poder do Silêncio” em que Eckhart Tolle nos aponta um caminho:

“Quando você olha para uma árvore e percebe a calma da árvore, você também se acalma. Você se conecta à árvore num nível muito profundo. Você sente uma unidade com tudo o que percebe na calma e através dela. Sentir a sua unidade com todas as coisas é amor.”

Pausa para um breve haicai:

raiz na terra,
a árvore da vida,
sem medo da serra…

Eduardo Leal
Foto de autor desconhecido
Inspirado na leitura de “O Poder do Silêncio” de Eckhart Tolle

Garrafa 434 – O Poder do Silêncio 4   Leave a comment

Conforme compromisso assumido anteriormente comigo mesmo, destaco mais uma citação de “O Poder do Silêncio” em que Eckhart Tolle nos aponta um caminho:

“Olhe para uma árvore, uma flor, uma planta. Deixe sua atenção repousar nelas. Note como estão calmas, profundamente enraizadas no Ser. Deixe que a natureza lhe ensine o que é calma.”

Pausa para um breve haicai:

como Te perceber,
enraizado no Ser,
desejo saber…

Eduardo Leal
Foto de autor desconhecido – Assacu da Pompeu Loureiro (antes da tentativa frustrada de derrubada)
Inspirado na leitura de “O Poder do Silêncio” de Eckhart Tolle

Garrafa 432 – Lista de presentes   1 comment

Infelizmente, caí nessa situação desafortunada. Algum click impensado dado por mim ou minhas filhas, que às vezes também usam meu computador, e pronto! Foi instalado na minha máquina um software maligno. E não consigo me livrar dele, apesar de todos os meus esforços. E me recuso a formatar minha máquina. Trabalho insano de reconfiguração depois dessa medida extrema… E amigos me dão conta de que é enorme a probabilidade dele voltar em algum momento, fruto de outro pequeno vacilo de navegação.

Agora, em função do que digito em meus Blogs e das páginas que visito, ícones de propaganda indesejada invadem as laterais, topo e margens de tudo que aparece na tela e, com frequência, quando clico em um link que desejo visitar, antes de ir para a página pretendida, outra página não solicitada se abre… Minha velocidade de navegação na Internet caiu à metade. Fico o tempo todo fechando o que não desejo e não pedi, antes de seguir caminho para o que escolhi. Se isso não é o inferno, deve estar bem próximo… Alguém aí já vive essa maldição?

Como um dos Blogs que criei se chama “Dieta de Notícias”, vivo recebendo propagandas sobre dietas diversas, de que não preciso, nem desejo. Minha filha fez consultas a respeito de um sofá que desejava comprar e agora recebo dúzias de ofertas de mobiliário de todo tipo. E por aí vai…

Agora, com a aproximação do período de festas natalinas, começo a ser importunado com uma avalanche de ofertas que imagino, pela memória da minha navegação anterior e pela minha faixa etária, selecionam minhas potenciais áreas de interesse. No momento, a cadeira do papai está no auge das ofertas! E nada poderia estar mais distante do tipo de presente que povoa minha imaginação. Atenção aí vocês dos porões do inferno! Um par de tênis novos, talvez, ok?

Adepto de montanhismo, caminhadas ao ar livre, pequenas corridas, passeios de bicicleta ou de moto, enfim de sentir o sol na pele e o vento no rosto e no corpo, só me resta brincar com as palavras, usando a métrica de um breve haicai, diante da última propaganda indesejada:

gravata, pente…
que? cadeira do papai?
não! não! nem tente!

Eduardo Leal
Foto de autor desconhecido

Garrafa 431 – Transbordantemente   Leave a comment

Depois de uma conversa com minha sombra…

não cabem mais,
nas
estruturas cerebrais,
todos os meus ais…

Eduardo Leal
Foto de autor desconhecido

Garrafa 430 – O Poder do Silêncio 3   Leave a comment

Conforme compromisso assumido anteriormente comigo mesmo, destaco mais uma citação de “O Poder do Silêncio” em que Eckhart Tolle nos aponta um caminho:

“O equivalente ao barulho externo é o barulho interno do pensamento. O equivalente ao silêncio externo é a calma interior.
Sempre que houver silêncio à sua volta, ouça-o. Isso significa: apenas perceba-o. Preste atenção nele. Ouvir o silêncio desperta a dimensão de calma que já existe dentro de você, porque é só através da calma que você pode perceber o silêncio.
Veja que, quando percebe o silêncio à sua volta, você não está pensando. Está consciente do silêncio, mas não está pensando.
Quando você percebe o silêncio, instala-se imediatamente uma calma alerta no seu interior. Você está presente.”

Pausa para um breve haicai:

do exterior,
perceber o silêncio,
paz interior…

Eduardo Leal
Foto de autor desconhecido
Inspirado na leitura de “O Poder do Silêncio” de Eckhart Tolle

Garrafa 429 – O Poder do Silêncio 2   2 comments

Conforme compromisso assumido no dia de ontem, destaco mais uma citação de “O Poder do Silêncio” em que Eckhart Tolle nos aponta um caminho:

“Quando você perde contato com sua calma interior, perde contato com você mesmo. Quando perde esse contato, fica perdido no mundo.
Sua mais íntima noção de si mesmo, de quem você é, não pode ser separada de sua calma. Ela é o EU SOU, mais profundo do que seu nome e sua forma externa.”

Pausa para um breve haicai:

só, quando EU SOU,
com meu nome e corpo,
para onde vou?

Eduardo Leal
Foto de autor desconhecido
Inspirado na leitura de “O Poder do Silêncio” de Eckhart Tolle

Eu Sou

%d blogueiros gostam disto: