Garrafa 407 – Nosso lado sombrio   4 comments

Tenho andado às voltas com o conceito de tikun, mencionado em um curso sobre Cabala de que estou participando e em um livro que terminei de reler – “O Poder da Kabbalah” de Yehuda Berg.

Segundo os cabalistas, a lei do tikun, que significa literalmente correção, nos diz que cada um de nós vem a esse mundo para consertar e corrigir alguma coisa. Essa questão pode estar relacionada a qualquer aspecto do nosso comportamento que seja automaticamente reativo ou egoísta ou a padrões repetitivos que nos limitam ou bloqueiam (dinheiro, pessoas, saúde, amizades, relacionamentos, etc.). E uma das pistas para identificá-la é verificar tudo que nos seja particularmente difícil e desconfortável (pessoas que nos incomodam, situações em que nos sentimos constrangidos, ofendidos, irritados ou aborrecidos, etc.). Nessa tarefa somos ajudados pelo Universo que funciona como um grande espelho refletindo nosso tikun de volta pra nós e permitindo a elevação do nosso nível de consciência, quando fazemos a correção.

Meu processo de busca por mais informações me levou a reler “O Efeito Sombra – Encontre o Poder Escondido na sua Verdade” de Deepak Chopra, Debbie Ford e Marianne Williamson, onde tropecei nesse trecho instigante que tinha passado despercebido na primeira leitura:

“Se você não pode enxergar a própria sombra, precisa procurá-la. A sombra se esconde na vergonha, nos becos escuros, nas passagens secretas e nos sótãos fantasmagóricos de sua consciência. Ter um lado sombrio não é possuir uma falha, mas ser completo.”

Pausa para um breve haicai.

meu lado sombrio,
passagens secretas… que
eu mesmo crio!

Eduardo Leal
Foto de Maria Diniz – Efeitos de Luz e Sombra

Efeitos de Luz e Sombra

Anúncios

4 Respostas para “Garrafa 407 – Nosso lado sombrio

Assinar os comentários com RSS.

  1. E quando vc identifica o que lhe é particularmente díficil, lhe constrange, lhe deixa desconfortável (pessoa). Como fazer a correção? A lei do Tikun nos ensina como retirar isso das nossas vidas?

    ________________________________

    Curtir

    josiane sedicias
    • Olá Josiane! Sim, os cabalistas propõe uma fórmula para transformar nosso comportamento reativo automático em comportamento proativo.

      A ideia é que quando reagimos automaticamente a quaisquer eventos e situações externas em nossas vidas, somos meramente um efeito e não a causa, somos reativos ao invés de proativos. Quando permitimos que forças externas influenciem nossos sentimentos, sejam eles positivos ou negativos, nós abrimos mão do nosso controle e apenas recebemos gratificação para o nosso ego. Ao invés disso, temos a opção da utilização proativa da resistência a essa gratificação automática, interrompendo nossos impulsos reativos através de nossas próprias escolhas conscientes, usando nosso livre arbítrio.

      A “fórmula da transformação”, que consta de quatro passos, é a seguinte:
      1. Uma situação desafiadora acontece: Alguma pessoa faz algo que nos desagrada ou alguma situação frustrante dispara nossa ânsia de reagir;
      2. Percebemos que nossa atitude reativa (ficar magoado, zangado) é o verdadeiro problema e não aquela pessoa ou situação em particular; que quando cedemos a esse impulso reativo, sentimos uma sensação de alívio imediato, como um clarão intenso e efêmero de luz, seguido de escuridão de arrependimento e culpa, que também são atitudes reativas, e trazem mais alívio imediato e mais escuridão;
      3. Podemos escolher nos desapegar de todas as reações emocionais, apenas acolhendo tudo isso, o que quer que se nos apresente, mesmo que a culpa não seja nossa. O que importa não é se estamos certos ou errados; o que importa é nossa decisão de não reagir automaticamente; e
      4. No vácuo deixado pela nossa ausência de reação emocional automática, a luz duradoura da consciência pode então entrar e podemos expressar nossa verdadeira natureza com uma ação proativa de compartilhar o que temos de melhor.

      A transformação acontece nos passos 3 e 4, quando nossa alma ascende a um nível de consciência mais elevado e nossas ações podem vir do lado da Luz e não da escuridão do nosso ego.

      Simples assim! Fácil de falar e um desfio tremendo para fazer acontecer, quebrando a inércia dos nossos padrões reativos automáticos.

      Se fizer sentido pra você, mãos à obra, então! O que é sentido (na alma), faz sentido!

      Venha sempre para uma visita! Você é muito bem-vinda!

      Um grande abraço!

      Curtir

  2. Pingback: Garrafa 424 – Mil vagalumes | .::Três coisas::.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: