Arquivo para julho 2012

Garrafa 345 – Ao alcance da mão   Leave a comment

Nos últimos dias, andei às voltas com a leitura de um livro que me foi apresentado pela minha irmã, por conta de um projeto que estaremos iniciando nas próximas semanas. Trata dos princípios gerenciais que têm sido utilizados pela Ordem das Missionárias da Caridade, organização criada e gerenciada por Madre Teresa de Calcutá, a famosa freira albanesa que se estabeleceu nas favelas de Calcutá. Quando ela morreu, 47 anos depois de ter criado a ordem, ela estava operando 594 missões em mais de cem países, com cerca de um milhão de colaboradores.

Seu trabalho, que se refletiu em sua organização, foi fruto de sua Missão e Visão alinhadas com a idéia de “Servir aos mais pobres, entre os pobres…”

Essa prazerosa leitura tem me proporcionado algumas oportunidades de reflexão e uma citação em especial, atribuída a Madre Teresa, atraiu minha atenção logo nas primeiras páginas: “O amor é um fruto de todas as estações e está ao alcance de cada mão.”

Achei a metáfora genial e, brincando com a métrica de um breve haicai, escrevi ao pé da página:

frutos na sua mão,
em todas as estações:
amor, compaixão!

Eduardo Leal
Inspirado no livro “Madre Teresa, CEO” de Ruma Bose e Lou Faust
Foto de autor desconhecido

Garrafa 344 – Depende de mim!   1 comment

Nas últimas semanas andei relendo André Comte-Sponville que nos diz que:

“… A verdade é que nós nos amamos mal (é o que se chama de narcisismo). Precisamos aprender a amar a nós mesmos de outra maneira, disso estou convencido. O que Spinoza chama de contentamento consigo é bem diferente de narcisismo!… concordo plenamente em dizer que o sábio é amigo de si mesmo, como dizia Aristóteles – e Epicuro concordará com isso. Trata-se de ser amigo dos amigos e de si mesmo. Esse amor faz parte da sabedoria.”

Refletindo a respeito, a inspiração para um reve haicai:

sorriso carmim…
contente comigo mesmo.
depende de mim!

Eduardo Leal
Inspirado no livro “A felicidade, desesperadamente” de André Comte-Sponville
Foto de autor desconhecido

Garrafa 343 – Mudar mesmo assim!   Leave a comment

Da leitura recente de André Comte-Sponville, um trecho despertou minha atenção:

“Não duvido, senhorita, que você espere a justiça; eu também. Mas a verdadeira questão é ‘O que fazemos?’ Não se trata de não mudar nada, como você parece temer, mas ao contrário de aceitar tudo o que não depende de nós, e é preciso, para mudar tudo o que depende de nós. Como transformar o real sem aceitar primeiro enxergá-lo tal como é, conhecê-lo, compreendê-lo? Vocês conhecem a fórmula de Spinoza, no Tratado político: ‘Não escarnecer, não chorar, não detestar, mas compreender.’ O mundo é para pegar ou largar, e ninguém pode transformá-lo se antes não o pega.”

Refletindo a respeito, a inspiração para um breve haicai:

aceitar tudo…
que não depende de mim.
mudar mesmo assim!

Eduardo Leal – 02/07/2012
Inspirado no livro “A felicidade, desesperadamente” de André Comte-Sponville
Ilustração de autor desconhecido

%d blogueiros gostam disto: