Garrafa 138 – Evidências   Leave a comment

Algumas pessoas, ao final de um relacionamento, em atitude desrespeitosa para consigo mesmas e para com o outro, fingem que nada aconteceu… E talvez até pretendam tentar convencer a outra parte de que essa atitude de fuga do seu próprio passado é a mais pura expressão da verdade, da sua verdade.

Lembranças que talvez agora as deixem embaraçadas, quem sabe?

Mas algumas poucas cartas e mensagens trocadas na ocasião são uma prova material, uma evidência, e podem comprovar para a outra parte que algo existiu e foi verdadeiro, mesmo que apenas por um breve momento…

Melhor seria guardar com carinho o que foi bom, enquanto durou, e aprender com o que não deu certo. E a pergunta de aprendizado é sempre bem-vinda nessas ocasiões:

“O que escolho fazer diferente, da próxima vez?”

Relendo antiga correspondência que encontrei em um baú esquecido da memória, pausa para um breve haicai…

benditas cartas
que me dizem que algo
foi verdadeiro…

Eduardo Leal
Foto de autor desconhecido
Instruções de utilização: Ouvir “Cartas de amor”, poema de Fernando Pessoa, na voz de Maria Bethânia

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: