Arquivo para junho 2006

Garrafa 35 – É preciso não esquecer nada   Leave a comment

É preciso não esquecer nada:
nem a torneira aberta nem o fogo aceso,
nem o sorriso para os infelizes
nem a oração de cada instante.

É preciso não esquecer de ver a nova borboleta
nem o céu de sempre.

O que é preciso é esquecer o nosso rosto,
o nosso nome, o som da nossa voz, o ritmo do nosso pulso.

O que é preciso esquecer é o dia carregado de atos,
a ideia de recompensa e de glória.

O que é preciso é ser como se já não fôssemos,
vigiados pelos próprios olhos
severos conosco, pois o resto não nos pertence.

Cecília Meireles
Ilustração de autor desconhecido

Aprendizado

Anúncios

Garrafa 34 – Cantiga para não morrer   Leave a comment

Quando você for se embora,
moça branca como a neve,
me leve.

Se acaso você não possa
me carregar pela mão,
menina branca de neve,
me leve no coração.

Se no coração não possa
por acaso me levar,
moça de sonho e de neve,
me leve no seu lembrar.

E se aí também não possa
por tanta coisa que leve
já viva em seu pensamento,
menina branca de neve,
me leve no esquecimento.

Ferreira Gullar
Foto de autor desconhecido

Esquecimento

Garrafa 33 – Tabela periódica   Leave a comment

minha alma breve breve
o elemento mais leve
da tabela de mendeleiev

Paulo Leminski
Ilustração de autor desconhecido

Tabela periódica ilustrada

%d blogueiros gostam disto: